Motivação

16 07 2010




Festival das Letras no Caramulo

8 03 2009

Feira do livro, leituras trocadas inter-turmas, sessões com António Fontinha, o criador da profissão de  contador de histórias…  Assistimos a tudo isto com elegância. A crise não esmorece o lugar que os saberes ocupam! Saibam mais no Blog da Biblioteca e aqui.





De facto, um ler mais giro…

31 12 2008

Já conhecíamos o Clube de Leituras desde o ano passado (ainda estamos em 2008, a escassas horas do réveillon… ). Todavia, é tempo de pensarem nos vossos irmãos mais novos e guiá-los por bons caminhos. Vejam só a beleza destes Livros Digitais! Dá vontade de seguir o exemplo de Antoine de Saint-Exupéry e dedicar o prazer destas leituras animadas à criança que sempre fomos. De uma vez por todas, assumamos.

Bom final de 2008 e um profícuo 2009! Desejamo-lo não só aos 1.024 visitantes que por cá deram uma curiosa espreitadela, mas a todos os vindouros.





Quem foi que escreveu?

2 12 2008

Já ia sendo tempo de revelar o nome dos alunos cujos textos foram aqui publicados a propósito da rubrica “Adivinhem quem escreveu”.

Assim, por baixo de cada texto, a César o que é de César!





Um dos direitos do leitor

10 11 2008

Deixar-se abraçar por um livro.

Abraçar um livro





Pensamentos de vento em popa

9 11 2008

 

34 dia após a partida de Vig

 

    Mais um dia a bordo deste cargueiro, já se está a aproximar a noite. De madrugada, estivemos a descarregar e a carregar esta embarcação.

    Eu gosto de conversar com os marinheiros e navegar em alto mar, mas se eu nunca sair deste cargueiro, como vou conseguir ter o meu próprio veleiro? São perguntas a que ninguém pode responder, porque não se sabe o dia de amanhã.

    Ao longo deste dia, dei comigo a pensar no que vivi desde que fugi de Vig neste cargueiro. Estive a pensar naquelas histórias que se ouvem todos os dias da boca de vários marinheiros, cada uma mais fascinante do que a outra. E quando descemos aos cais temos a oportunidade de conversar com embarcadiços e comerciantes, onde adquirimos novos conhecimentos e novas histórias.

   Apesar disso tudo, o que mais me cativa é olhar para o alto mar, enquanto navegamos a cortar o mar com a proa… E adoro observar o capitão, enquanto este dirige o cargueiro, pois ponho-me a imaginar a mim no meu veleiro…

   Já está escuro, vou ter de abandonar os meus pensamentos e ir ajudar os meus colegas…

 

                                                                                                                                              Hans

Autora: Catarina Gonçalves, 9ºB





Batalhas e solidão

25 10 2008

    “Hoje, dia 26 de Novembro de 1775, o meu navio travou uma batalha com um navio pirata.

    A luta foi extremamente dura, envolvendo canhões, espadas, pistolas e mais algumas armas, foi uma batalha de sangue, mas nós conseguimos ganhar, apesar das dificuldades, pois perdemos alguns homens muito importantes.

    Ponho-me a pensar enquanto escrevo, como estará o meu pai e a minha mãe na minha aldeia natal (Vig). Eles estão bem, de certeza, e eu aqui no meio do mar, em guerra, na solidão dos oceanos, subindo e descendo ao mastro mais alto para ver terra.

    Afinal, quando era criança queria vir para o mar, agora já não tem piada. Agora queria estar em casa com a minha família.

    Bem, por hoje é tudo, veremos que novas aventuras vamos viver.

                                                                                                          Hans.”

Autor: Pedro Martins, 9ºB