De como Saramago inaugurou o seu blog

21 09 2008

Descobrir o Caderno de Saramago  nas nossas net-navegações é reconfortante. O nobel português da literatura, “na página infinita da internet”, recupera o tom intimista que as memórias concedem e lamenta que desde o tempo em que Lisboa se chamava Olisipo não tenha havido cinema nem cronistas que nos permitissem vê-la crescer e mover-se como um ser vivo, como aquelas flores que a televisão nos mostra, abrindo-se em poucos segundos, desde o botão ainda fechado ao esplendor final das formas e das cores.

Subtil lição de história, de literatura, de identidade.

E a propósito de Saramago: vamos ao cinema?


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: